Top Mommy Bloggers – Essenciais Primeiro Mês do Recém Nascido

Todas nós fomos avisadas… o primeiro mês do Bebé será muito intenso e irão existir algumas coisas que irão fazer muita falta…. Quando pensamos no que temos que comprar para o bebé recém-nascido começamos a pesquisar e aparecem listas sem fim, com muitos produtos essenciais mas também com muitos muitos produtos que não fazem falta nenhuma.

Para partilhar convosco uma lista bem mais realista pedi a mães bloggers ou instagramers que me contassem qual foi o produto ou o que lhes fez mesmo falta neste mês =)

Vejam as respostas delas que são muito interessantes e ótimas para quem está à espera de um bebé =)

Os próximos produtos têm selo de garantia das Top Mommy Bloggers 

Maria – Oh Maria!

Quando ouvia falar sobre o primeiro mês com o bebé tudo parecia um filme de terror, mas a verdade é que no meu caso nem foi. O Martim é muito calmo e com a ajuda do Zé foi um mês mesmo muito feliz, apesar do cansaço. No entanto sei que há sem dúvida um produto que fez muita diferença, que foi o biberão anti-cólicas da MAM. A marca nem é muito conhecida em Portugal, eu fiquei a conhecer porque ainda antes do Martim nascer recebi um biberão destes de oferta mas nem nunca me passou pela cabeça que fosse algo que viesse a fazer tanta diferença. Entretanto acabei por adquirir mais uns quantos pelo site da Amazon. Estes biberões para além de terem uma válvula que reduz drasticamente as cólicas, também permitem a autoesterilização no microondas, portanto desde que haja um por perto não é preciso andar com esterilizadores atrás. Facilita MUITO! Quando vou a casa de amigos ou familiares, ou de fim de semana, basta levar um biberão e o resto da tralha pode ficar em casa.

Ana – Fitmama 

Muito sinceramente, e modéstia à parte, foi a confiança. Quando somos mães, há uma montanha russa de emoções que nos invade e um turbilhão de hormonas que navega num tráfego caótico a  600km/h, sendo, por isso, muito fácil vacilar. É fácil seguir outras opiniões, é fácil irmos-nos abaixo pela insegurança a vários os níveis. Eu fui confiante, segui sempre a minha intuição (sim, ouvi muitas opiniões também) mas não deixando de ser humilde, fiz sempre o que achei melhor para mim, para o meu bebé e para a minha família. Confesso que por vezes há uma “batalha” mãe/sogra Vs a nossa pessoa que nos pode deixar ceder, mas considero importante, por mais que elas queiram o nosso bem, que tenhamos força e confiança para seguir as nossas intuições. Em suma, ouvir, ler, mas seguir sempre o nosso coração de mãe.

Não me considero dependente de algum artigo, mas sempre usei o To be Touch da marca portuguesa To be baby.  Este artigo é uma almofada com mãozinhas que os conforta e por isso encontrei neste produto o aconchego necessário para os ajudar nas longas noites que todas ansiamos. Gosto muito.

 

Das primeiras coisas que já tinha escolhido, até antes de engravidar, era o ninho para bebé. Olhava para os berços, mesmo os de co-sleeping, e tudo me parecia enorme para deixar um bebe pequenino. Quando a Carolina nasceu, passou maior parte do tempo dela no ninho da Gloop em algodão biológico. Dormia lá tão bem como em mais nenhum sítio. E o ninho esteve na sala, no meu escritório, dentro do berço dela, etc. Lá ela ficava tão “abraçada” que dormir era um sossego em qualquer sítio!
Assim que nasce um bebé, nasce todo um mundo de novidades e primeiras vezes. Quando é o primeiro filho também para os pais é tudo novo. Se por um lado é maravilhoso [que é mesmo] também pode ser assustador.
No entanto só é assustador o pensar ‘como será?’ depois tudo de resolve.
No dia em que nasce um filho nasce também o instinto materno. O paterno nascerá mais tarde. No primeiro mês, o pai tem tendência a chamar pela mãe sempre que o filho chora porque fica aflito. Peçam-lhe que trate do resto, da casa e/ou da vossa comida por exemplo.
O nosso instinto vai saber o que fazer com o bebé. Não sabemos logo à primeira, vamos tentando até perceber.
No primeiro mês não viveria sem uma manta para enrolar o bebé de forma a que se sinta aconchegado como sentia no nosso útero.
Sabem aquela sensação de ter pouco espaço de movimento? Os bebés também a têm mas na situação oposta – quando se sentem demasiado livres! Eles acabam de chegar de um espaço extremamente aconchegado e mexem as mãos de forma involuntária, acabando por ficar nervosos quando as vêem passar à frente da cara.
 
Quando a Mel nasceu não conseguia passar um segundo sem estar perto dela, a olhá-la, tocá-la, cheirá-la, adimirá-la. Já tínhamos preparado o quartinho dela, quando percebi que não ia conseguir deixá-la dormir fora das quatro paredes do nosso quarto. Queria-a juntinho a mim, ao meu alcance.
A solução perfeita foi o berço Next2Me da Chicco, que montámos junto à nossa cama. Assim passámos os primeiros meses, nós no conforto da nossa cama e ela ali, ao meu alcance. Adormecíamos de mão dada, eu e ela, amamentava-a no berço e, sempre que nos apetecia, traziamo-la para o nosso meio.
 
O primeiro mês com um bebé – especialmente se for o primeiro filho – nunca é fácil! Mesmo sendo um bebé tranquilo, como o Manel sempre foi até agora. É uma fase de adaptação e aquilo que ajuda uns bebés não tem necessariamente ser aquilo que ajuda os outros. No entanto, no nosso caso, houve algumas coisas que foram essenciais e tenho que destacar o ninho. Há bebés que se adaptam muito bem ao swadle, mas no caso do Manel isso nunca aconteceu. O ninho fez com que dormisse sempre muito bem, ficava bastante aconchegado no berço, com o ninho – hoje com 4 meses ainda dorme com o ninho e dorme lindamente! Limita-lhes um pouco o espaço e aconchega-os, deixando sempre espaço para se mexerem um pouco sem correr o risco de asfixia. Espero que esta dica ajude algumas futuras mães, como me ajudou a mim! O nosso ninho é da Coral (@coral.coloratelier no instagram).
Os primeiros tempos de mama são assustadores, temos medo de errar , somos massacradas com tanta informação, para mim o pior foi a amamentação o que para muitas mães foi prazer para mim foi um massacre.
Para mim nesta altura a minha melhor amiga foi a bomba de extração de leite da Medela, eu estava com muita dificuldade em amamentar e não queria desistir, era doloroso fiz febre, mastistes, sangrava imenso nem me quero lembrar, falaram-me da bomba comprei e foi uma maravilha .
Existem aqui muitos muitos produtos que me identifico e que me fizeram também muita falta. Também eu usei o ninho da Coral Atelier em todo o lado (ela estava comigo na sala a descansar, no quarto dentro da nossa cama de Viagem da Nuna, no meio de nós onde fosse preciso.) No primeiro mês ignorei muitas vezes o instinto porque me fartei de ler e queria fazer as coisas de uma determinada forma e isso foi um erro. Para as mamãs que vão ter agora bebé o que mais indico para o primeiro mês é seguir o vosso instinto. O vosso filho vai agradecer. E sim existem artigos que nos facilitam a vida mas acima de tudo o amor, carinho e instinto é tudo o que o vosso bebé vai querer.

Espero que tenham gostado deste artigo colaborativo e que ajude nas vossas escolhas!

Um obrigada GIGANTE as mamãs que partilharam estas dicas fantásticas

Leave a Reply