Um bebé muda tudo # O parto

Escrevo a história do parto  3 meses depois…. preparem-se não vai ser um relato fácil de ler tal é a quantidade de alegria que ele tem.  O nosso parto foi um momento muito muito feliz.

Vamos por partes.

38 semanas

Terminei o trabalho esta semana. Ou seja Bianca estás autorizada a vir… nesta semana ainda fiz exercício, principalmente Básculas, rotações na bola, agachamento e Kegel. Sentia me bem 😄

O exercício foi importante para mim, principalmente o exercício recomendado pela enfermeira Marta para encaixar a Bianca. Fiz milhares de basculas para ter a certeza que fazia tudo ao meu alcance para ela estar bem encaixada.

Nesta semana terminei de passar a roupa a ferro. A dela e a nossa… tinha assim um marco totó na cabeça… qualquer coisa como: Ela não nasce sem eu passar isto tudo a ferro …

O quarto dela ainda não estava terminado mas também não tinha de estar… As malas da maternidade (assunto para outro post) já estavam prontas e tudo preparado para receber a pequena… Mas sem pressas… temos tempo.

Quando fiz 38 semanas comecei a perder o que eu achava que era líquido amniótico… fui aqui aos hospital das Caldas ( Um bocadinho a contragosto visto que estava a ser seguida no hospital da Luz) e … enfim fui tratada como de costume pela equipa de obstetrícia deste hospital – mal … para além de esperar imenso tempo, magoaram-me e ainda fizeram pouco de mim a dizer que era impossível ser líquido amniótico. A seguir assustaram-me … A médica olhou para o ecrã da eco e disse: “está com muito pouco líquido amniótico, realmente …. Já conto muito poucas bolsas.”

Depois disto liguei ao médico que marcamos logo consulta para ser vista e se necessário internar …

Um pequeno à parte… fui seguida no hospital da Luz e quase só tenho a dizer coisas boas do hospital.

Afinal depois da consulta confirmamos que a bebé tinha imenso líquido e que no hospital das Caldas não devem ter examinado corretamente. Voltei para casa.

Voltei animada. Sabia que a lua era essa semana. Farias nesta semana 9 luas… estavas a chegar e eu sentia-o.

38 semanas e 3 dias

Comecei a sentir uma pressão no períneo. Nada mais que isto…. Uma pressão ligeira no início do dia que começou a aumentar de ritmo e nunca de intensidade de dor.

Lembro me de falar com a enfermeira Marta que me fez a preparação para o parto e de ela dizer que se calhar era melhor dar um saltinho à Luz… Mas eu sentia me bem era só pressão não deviam ser contrações.

Eu não sei se vocês tiverem este problema… Mas perguntei a muita gente sobre o que se sentia numa contração e as descrições eram sempre: dores menstruais que te apanham as costas… Boa eu nunca tive uma destas dores … E não, para mim não teve nada que ver com isso

Tenho uma amiga muito próxima que também é enfermeira com a qual conversei imenso nestes dias e também ela me mandava ir até ao hospital da Luz, afinal estava a 1h de distância e não queria perder a oportunidade de o parto ser noutro sítio.

Nessa noite deixei tudo pronto para te receber.

Detalhes da zona do muda fraldas

Cadeira de amamentação

Pedimos ajuda aos amigos para virem tratar do gato e dormi … com uma impressão/pressão a cada 20min mas dormi.

38 semanas e 4 dias

A pressão nunca mais foi embora…. E ficou estável aos 15 minutos durante a manhã. Conversei muito com o Jon (o meu marido) e bom quando a pressao começou a ficar de 10 em 10 minutos decidimos ir para o hospital. A viagem até lá foi muito engraçada. A pressão voltou a encurtar o tempo e já estava menos espaçada… Mas eu sentia me bem… não deviam ser contrações. As 20h demos entrada nos hospital e fomos vistas. Afinal eram contrações mesmo e eu já estava com 3 para 4 dedos de dilatação.

Lembro me do meu pensamento ser … ” Olha … Afinal ”

Não havia quartos para me internarem e ainda bem… fui dar uma volta ao Colombo. Jantar e fazer algumas compras que precisava…. E andei andei imenso. No final da volta já me sentia mais cansada e comi pouco, não pelo incômodo, mas porque estava ansiosa… ia conhecer a minha filha.

A regressar ao hospital da Luz a pé, olho para o céu e lá estava ela. Lua em quarto crescente, a 9° desde que estavas na barriga. Agarrei a barriga e lembro-me de dizer: filha é hoje!

Retoquei a maquilhagem afinal ia conhecer a minha pequena hoje.

Quando fui internada já estava com 8 dedos de dilatação. Fui internada já perto das 22h e segundo a médica iam-me fazer um toque maldoso. E fizeram … e foi a única vez que senti mais dor…

Quando me internaram, disseram que tinham de me rebentar a bolsa amniótica e que esse era o momento certo para levar a epidural… que eu ainda não tinha decidido se levava ou não… A enfermeira que estava comigo disse duas coisas que ajudaram à decisão: se levar a epidural não vai ter problemas com a dilatação que já está quase toda e ela chega ai ainda hoje… E o ritmo cardíaco da bebé já começa a sofrer da pressão que ela está a sentir, se não sentir dor vai ser mais fácil.

A decisão quase não tinha sido tomada eu já tinha o médico anestesista no quarto (e que médico tão interessante)

Não custou nada. Eu que já não tinha grandes dores depois da epidural parecia que não estava ali para parir.

Fui informada no início do internamento que o meu médico tinha entrado de férias no dia antes. Sabíamos desta possibilidade e tínhamos uma médica substituta. A médica que estava a ser incrível

O resto da história é fácil. Assim que atingi os 10 cm de dilatação (00:40 do dia 27) fomos para a sala de expulsão e fiz força 3 vezes e às 00h57 do dia 27.07.2017 nasceu a minha pequena.

Assim que nasceu foi colocada no meu colo e a sensação foi incrível… quase uma experiência fora de nós em que queremos gravar cada segundo.

O pai … agora era o pai … estava com um ar tão feliz. Só tínhamos a médica e o enfermeiro na sala de partos então foi quase familiar. Ela foi limpa e aspirada e demorou uns segundinhos a começar a chorar… quando chorou foi um alívio gigante.

Depois de ser limpa ainda foi colocada outra x no meu colo queríamos promover o primeiro contacto comigo pele com pele… E a sensação foi maravilhosa… foi aí que senti a minha vozinha interna a dizer:

… miúda és mãe agora desse tesouro que tens no peito

Sai da sala de parto com a Bianca a mamar… Ela hoje ainda mama e acho que este momento inicial foi chave para que isso acontece.

Como disse no início…o nosso parto foi um momento muito feliz.

Foi maravilhoso e muito menos doloroso do que eu achava que ia ser. Muitas x quando leio relatos de parto leio muita ansiedade muita dor… que a nossa história sirva para vos dizer que não são todos assim. Há partos felizes e humanizados em Portugal.

E no dia 27 Julho deu-se início a mais uma linda história de amor …

2 Comment

  1. Priscila Placido says: Reply

    Que linda a tua experiência ♥️♥️♥️ Obrigada pela partilha! Gostei muito de ler! Beijinhos para os 3 😍😘😘

    1. Oh obrigada 😍

Leave a Reply